A reinvenção constante: Já ultrapassamos o pós-modernismo



Já está virando cliché, mas para não perder a fala, vou também aderir: A única constante de nosso tempo é a velocidade das mudanças.

Veja, aqui, a parte 1 desse texto (Somos nós, brasileiros, criativos?).

Por isso, e sequenciando o post anterior sobre o livro que estou lendo, "Criatividade brasileira: Alex Atala, Fernando e Humberto Campana, Jum Nakao: Gastronomia, design, moda", vou citar a organizadora Andrea Naccache falando sobre um mundo de acelerada mutação:

"Não há casa ou solução universal. Nada satisfaz a todos. A cada nova geração, o cenário é alterado. A reinvenção constante é necessária. Por isso, a criatividade é, concomitantemente, um desejo e um imperativo de nosso tempo".

No meu caso, quando começo em um novo processo criativo - a bem da verdade ele nunca tem começo ou fim: é um fluxo, tenho diversos altos e baixos, achados e perdidos, saltos no vazio e aterrissagens no lodo. É assim mesmo e, por mais aparentemente frustrante e angustiante, em algum momento espero chegar ao insight. 

Alex Atala diz:

Para fazer um trabalho diferente do esperado, é preciso reservar aproveitar um tempo e aproveitar uma chance com as pessoas próximas: "Eu vou fazer algo diferente e vai ser bom. Seja na família, entre amigos, na empresa, é preciso se dispor a criar, conseguir espaço e partir do zero. Uma aposta."

Outra técnica (intuitiva) que uso para criar ou solucionar problemas é saltear entre diferentes ideias, possibilidades e mudar de ângulos (persperctivas). Quando começo a 'travar', começo a alternar atividades do dia-a-dia e, às vezes, pode parecer muito confuso, mas apenas mudar o foco de sua atenção para outras circunstâncias pode lhe abrir todo um novo horizonte perspectivo.

Também tenho mania de juntar coisas e ideias inesperadas, ir a lugares onde nunca fui, imaginar pessoas totalmente diferentes que conheço juntas em uma situação engraçada. Juntar todas essas coisas, imagens, objetos, pessoas, lugares, etc pode geralmente nos produzir a sensação de ridículo, mas isso é bom! Pode ser o sinal de que você está chegando lá! E é sobre isso que Atala fala:

A criação exige um certo 'desenquadramento', a capacidade de conviver com elementos 'desaforados', fora do lugar habitual; Seja no calendários de afazeres, na estética, eventualmente na técnica, e até nos relacionamentos. Alex [Atala] parece ter se acostumado a isso por sua história de vida. Para ele, depois de tantos anos percebendo-se diferente dos outros, experimentar os descaminhos é o cotidiano.





Outra coisa de que gosto é de aprender. Obter novos conhecimento, desenvolver novas habilidades, coordenar habilidades diferentes em um novo caminho. Aprendendo a editar vídeos, usei muito da minha habilidade de fazer storyboards (imagem acima) para apresentações de slides, e isso me foi muito útil para 'pensar' o movimento da linguagem do vídeo.

Por fim, a humildade. Ele é a dama da criação. Estar sempre aberto. Sempre buscando libertar-se de padrões. Em  outras palavras, se você estiver 'cheio de si', com o ego inflado feito um balão, não vai sobrar espaço para entrar mais nada! E sem alimentação de novas ideias, livros, conversas, etc, enfim, com os sensores abertos para o mundo, não pode haver criação!

Para fechar, deixo a mensagem do poeta americano Walt Whitman, que deixou uma grande obra se é que vocÇe me entende !? 


Máquina Alguma de Poupar Trabalho

Máquina alguma de poupar trabalho
eu fiz, nada inventei,
nem sou capaz de deixar para trás
nenhum rico donativo
para fundar um hospital ou uma biblioteca,
reminiscência alguma
de um acto de bravura pela América,
nenhum sucesso literário ou intelectual,
nem mesmo um livro bom para as estantes
— apenas uns poucos cantos
vibrando no ar eu deixo
aos camaradas e amantes. 


Walt Whitman, in "Leaves of Grass"
Fonte: Citador

1 comentários:

Robson Ramalho dos Santos disse...

Para mim somos bastante criativos e estamos com respeito no mercado internacional também, o brasileiro apareceu para o mundo, enfim. Eu tenho como exemplo um empresário Argentino que é o criador de um site comparador de preços para Seguros de Carros. No youtube se pode encontrar videos dele contando a sua historia, mostrando que quem vem de uma familia, digamos, não tão empreendedora assim, pode com dignidade chegar ao seu objetivo. Com criatividade só depende de você, faça valer!! um abraço, até.

top